10/01/10

SOLICITAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

SOLICITAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

De acordo com o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Curso de Pedagogia, a presente autorização visa disciplinar a relação entre o Professor Orientador, o Orientando e o Professor Titular da disciplina de TCC e apresentar o Projeto de Pesquisa do TCC

Prof. Orientador: Suzana Maria Blasque Mateus

Orientando: Juliana Alves de Souza

Tema do TCC: Inclusão do Aluno com Síndrome de Down no Ensino Comum

Justificativa
Sendo a inclusão uma obrigatoriedade no setor educacional, e por emergir em diversas discussões da área educacional foi que este tema surgiu, com o intuito de investigar como está sendo o processo de inclusão dos alunos com Síndrome de Down nas escolas de Ensino Regular Comum, outrora os mesmos viviam em total e completo abandono. Eram excluídos nas salas de aulas tanto pelos professores, por não terem formação e capacitação adequadas, como pelos alunos que também não estavam preparados para lidar com a nova situação.
No entanto, ao se falar em inclusão, é preciso explicitar que não se trata de modismo, e nem de mais uma nova tendência educacional, mas sim de um processo essencial à vida humana em sociedade.
A palavra inclusão recebe dois significados distintos na educação: um, quando possibilitamos às pessoas com deficiência iguais oportunidades de aprendizado, e outro quando se pensa no conceito de educação inclusiva, esta não é apenas a simples inserção da criança dentro da sala de aula, e sim a criação de uma escola em que as pessoas com ou sem deficiências possam conviver e estudar, aprendendo a lidar com a diversidade.
Ou seja, inclusão escolar é a inserção de um aluno em uma escola que reconhece e valoriza a heterogeneidade dos alunos, procurando desenvolver as suas diferentes potencialidades por meio de uma prática de ensino flexível e que busca o que há de melhor em cada um, suas aptidões, sem propostas de ensino apartado.
Na inclusão, é a escola que se modifica e passa a se adaptar às necessidades de cada aluno, com deficiência ou não, incluir requer pensar sempre em novas estratégias, novos métodos, este é um processo dinâmico, no qual acontecem erros e acertos, e não há uma formula engessada, nem receitas milagrosas que a escola possa usar, e esta escola inclusiva não manda embora os alunos que não se adapta à ela.
Contudo, não se deve confundir inclusão com a proposta de integração, que nada mais é do que o direito de freqüentar a escola de Ensino Regular comum, quando apto para isso, onde a pessoa com deficiência é que se adapta à escola.

Objetivo Geral: Compreender como se dá a inclusão dos alunos com Síndrome de Down no Ensino Regular Comum, bem como a sua aceitação ou não pelo grupo ao qual está inserido.

Objetivos Específicos
- Verificar se o professor encontra-se preparado tanto emocionalmente, como embasado em subsídios teóricos e práticos para receber esta clientela.
- Verificar se as escolas possuem estruturas físicas organizadas de acordo com o exigido por lei.
- Apontar o potencial de aprendizagem do aluno.
- avaliar a socialização e interação do aluno com Síndrome de Down na comunidade escolar.

Metodologia:
A pesquisa será realizada através de embasamento teórico: pesquisa documental e bibliográfica, bem como observação em salas de aulas e trabalho de campo.
Serão realizadas entrevistas com a direção escolar, professores e pais de alunos com Síndrome de Down, sobre a permanência dos mesmos nas escolas de ensino regular comum.
Questão Norteadora
Inclusão ou Exclusão do aluno Com Síndrome de Down no Ensino Comum Regular.

Referência Bibliográfica
ALVES, Fátima. Para Entender a Síndrome de Down. Ed. Wark editora. Rio de Janeiro, 2007.
BIBAS, Josiane Mayr. VALENTE, Maria Izabel. A escola do meu filho entende sobre a Síndrome de Down? http://www.reviverdown.or.br/pagina _aprendiz_escolas.htm. Acesso em 23/08/08, às 19h, 32 min.
BLASCOVI-ASSIS, Silvana. Lazer e Deficiência Mental. O papel da família e da escola em uma proposta de educação pelo e para o lazer. Ed. Papirus, 1997. Campinas, SP.
MILANI, Denise. Down, Síndrome de, Como – Onde – Quando – Porque. 3ª. ed. Editora Livro Pronto, 2004.
PAULON, Simne Mainier. FREITAS, Lia Beatriz de Lucca. & PINHO, Gerson Smiech. Educação Inclusiva, Documento Subsidiário à Política de Inclusão. Ministério da Educação – Secretaria de Educação. Brasília, 2007.
PIANTINO, L Danezy. TUNES, Elizabeth. Cadê a Síndrome de DOWN que estava aqui: o gato comeu...: Programa da Lurdinha. Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.
SCHWARTZMAN, José Salomão. Grande DOWN. Disponível em http://www.Schwartzman.com.br. Acesso em 15 de junho de 2006, às 14h, 45 min.
SIEGFRIED, M. Pueschel organizador; tradução Lucia Helena Reily. Síndrome de Down. Guia para pais e educadores Campinas - SP. Ed. Papirus, 1993. – (Série Educação Especial)
SILVA, Fabiany de Cássia Tavares. EDUCAÇÃO ESPECIAL EM DEBATE, Caderno Informativo. Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Secretaria de Estado de Educação, 2006.
SILVA, Rita de Fátima da. JÚNIOR, Luiz Seabra. & ARAÚJO, Paulo Ferreira de.Educação Física Adaptada no Brasil. Da História à Inclusão Educacional. Ed. Phorte, Bela Vista, SP, 2008.
VOIVODIC, Maria Antonieta M. A. Inclusão Escolar de Crianças com Síndrome de Down. 5ª. ed. Editora Vozes, 2008.

Declaramos estarmos cientes do trabalho a ser desenvolvido para a elaboração do TCC, e de comum acordo assinamos, a presente solicitação de orientação.

Suzana Maria Balsque Mateus
(Orientadora) Juliana Alves de Souza
(Orientando)

Nenhum comentário:

Postar um comentário